1 comentário

ANO VELHO! – 2013

Aproveitando que 2014 ainda tá em primeira marcha (ah, preguiça), vamos dar uma olhada no que rolou ano passado.

2013 foi um ano loco do qual não me lembro assim tão bem. Pra ter ideia, do meio do ano pra trás, tenho apenas uma névoa na lembrança. Espessa, pesada, me impedindo de saber se na época do carnaval eu estava ou não empregado. Porque pobre eu tenho certeza que estava.

Esses posts estão atrasados, eu sei..

Começo a lembrar lá pra maio, do processo seletivo para a empresa onde trabalho. Foi engraçado porque, de primeira, recusei a vaga, por não ter nada a ver com a área que estudo e procurava emprego. Depois alguém ligou novamente e eu pensei “ah, cara, tenho que casar esse ano. que se dane essa área ingrata!”. Fiz o processo seletivo e entrei. (Resumão!)

Mais ou menos duas semanas depois que entrei, o RJ entrou na fase que me deu várias e fortes lembranças: manifestações.

Eu comecei a acompanhar essas paradas um pouco antes do “fenômeno gigante nas ruas”, aquele dia que a Rio Branco tinha muita, mas muita gente. Gente “pacífica”, segundo a mídia.

Veja bem: as pessoas que protestavam antes daquele dia TAMBÉM eram pacíficas. A PM, que estaria lá pra garantir a segurança de todo mundo, começou a vandalizar. As pessoas, obviamente, reagiram. Aí foi aquela coisa de Jabor e amigos criminalizando o bagulho.

Naquele dia específico e na quinta-feira seguinte, não participei das manifestaçõies pois fui me encontrar com minha, na época, noiva (chegaremos lá). Em algumas outras que rolaram depois, fui com bastante vontade.

Peguei a câmera e parti para os protestos. Era muito claro o modo como a PM (e não alguns PMs “desequilibrados”, que fique claro) agia. Não estavam tratando com cidadãos protestando, mas com algum tipo novo de criminosos que mereciam a morte sabe-se lá o porquê.

Corri, filmei, tirei fotos, gritei, combati, defendi, tomei porrada, fiquei puto, xinguei, ajudei os outros, vi gente sendo presa sem motivo, gente apanhando sem motivo.. E aprendi, muito. 2013 foi o ano da minha própria revolução política, definindo bem os pontos que defendo hoje em dia.

No meio de tudo isso, tive uma tarefa mais complicada: resolver o casamento!

O casório estava “marcado” desde o final de 2012 e agora já tinha que arrumar logo tudo pra poder me unir à minha preciosa noiva, a Thalita.

Casar com pouca grana (pouca de verdade), não é nem um pouco fácil. Rola stress, preocupação, discussões.. Parece que não vai dar certo. Mas deu. E casei em 30/11, feliz e contente.

Vocês não têm noção de como sou feliz!

A festa, pelo que me disseram, foi muito boa. Escolhemos um salão pela minha boca. O primeiro que fomos degustar e eu já ficando apaixonado pelo lugar! (A propósito, a melhor parte dessa fase é a degustação. Comer bem e de graça! Vamos fazer isso mais vezes.)

O salão era muito bonito e com um serviço muito bom, mas não tinha a data que queríamos. Até procuramos outros lugares, mas nenhum tinha o sabor do primeiro. Nem a data. Então voltamos lá e pegamos a data que eles tinham, antes que alguém pegasse e a gente ficasse sem aqueles salgadinhos deliciosos *-*

Da festa inteira, tivemos 1 (HUMA) reclamação: as pessoas não aguentavam mais comer. Se isso não é vencer na vida, amigo..

A escolha da igreja para a cerimônia já foi um pouco mais complicada. Como queríamos um lugar perto do salão, tínhamos três opções. Todas elas descartaram-se. Uma por só aceitar os próprios membros, outra por um pastor com câncer ( =/ ) e a outra por não ter a data definida.

Enchi o peito e soltei um “É. Agora fPERAÍ!” Fomos informados que havia ainda uma outra opção. Uma igreja “prima” da qual eu congrego. Tentamos. No final das contas, o pastor de lá conhecia o “meu” pastor, era tio de uma moça da “minha” igreja e conseguimos o local (GRAÇAS A DEUS!) por exatamente: R$0,00! (MAIS AINDA!)

Casamos, curtimos a festa e fomos para a lua-de-mel(ainda tem hífen?) de 1 (HUMA) semana em Florianópolis praticamente de graça! Bom demais! Hotel, praia, restaurantes e comércio de presentinhos foram o que aproveitamos do local, que é muito bonito e gostoso pra ficar de férias.

Infelizmente vida de rico (com alguém pra arrumar nosso apartamento, alguém pra fazer nosso café da manhã, alguém pra fazer nosso almoço e a possibilidade de passar o dia de bobeira) acabou e tivemos que voltar aos nosso trabalhos e estudos e começar os novos trabalhos (cozinhar, lavar louça, lavar roupa, passar, etc). Porém, agora já estamos casados! =D

Isso foi, de uma forma bem reduzida, minha retrospectiva 2013. O melhor ano da minha vida até agora. No próximo post falarei sobre 2014, as previsões e as suas surpresas que devem rolar.

E você? O que mais te marcou em 2013? Deixe nos comentários aí embaixo porque tô curioso. 😉

Anúncios

Um comentário em “ANO VELHO! – 2013

  1. […] como base a “retrospectiva” de 2013 que vocês, meus queridos e queridas, já leram por aqui, né? Não? Então vá ler. Eu espero. O link é esse […]

    Curtir

A Farofa Corp. agradece seu comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: