1 comentário

Sobre um ser de tão grande insensibilidade…

Confesso que não li “O Futuro de Uma Ilusão”. Mas, além de beleza, raciocínio rápido, modéstia e superioridade congênita, tenho o poder da mediunidade, que, como todos sabem, me garante o direito da morte injustificada.

A exemplo de Klaus Van Hardsten (que também não li, apesar de fingir conhecê-lo como as frieiras do meu tio Alfredo), “O Futuro de Uma Ilusão” parece que foi escrito por uma necessidade que Sigmund Freud tinha de, digamos assim, escrever.

Agora, vamos nos ataviar um pouco nesse assunto específico, que é a necessidade da escrita. Por que um ser de tão grande insensibilidade decide escrever merda? Apesar de não ter lido o motim desorganizado de referências gastrópodes da obra, é fato notório que eu detenho exclusividade na arte de escrever merda . Não aceito qualquer ameaça de concorrência.

Eu poderia declarar aqui que o avião é um mamífero que nada, mas tenho que arranjar outra forma de enganar o leitor e encher lingüiça. Por isso exercito minha bipolaridade (que, aliás, é meu cartão de visitas) e minha preguiça destruindo coisas que desconheço e escrevendo frases de efeito como: a maluquice de Rui Mortim é constatada no momento em que a obra resiste a se integrar ao Pernassianismo e se dispersa em painéis adolescentes.

De qualquer forma, voltando à ” O Futuro de Uma Ilusão”: não se trata de algum Machado de Assis, nem de uma Stephenie Meyer. Aliás, essa comparação que tentei fazer só expõe minha limitrofia, porque não posso comparar uma obra que não li. Mas, para que se preocupar com coerência e raciocínio? Se Sigmund Freud for tão imbecil quanto eu, pelo menos arrumo uma boa briga.

Ok… Esse texto não é “completamente” meu, por mais que eu possa fazer coisas desse tipo. Isso é um texto gerado por um site muito maluco que eu encontrei no blog de alguém, o Mundo Perfeito. Lá você encontra um gerador de textos incrivelmente loucos e com um sentido pouquíssimas vezes encontrado em algo sério.

Ah… Quer entender melhor? Então vai lá: Gerador de Textos do Mundo Perfeito!

Anúncios

Um comentário em “Sobre um ser de tão grande insensibilidade…

  1. Depois de ler o texto de tamanha inutilidade… a única coisa que me vem à mente é:DOENTE!

    Curtir

A Farofa Corp. agradece seu comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: